Tantas histórias compartilhadas

“Está lá no clássico A Ascensão do Romance, estudo de Ian Watt sobre a trinca de fundadores do gênero em língua inglesa, Defoe, Richardson e Fielding. O romance, forma surgida no século 18, devia muito à concepção de verdade instaurada a partir do pensamento de Descartes: “Uma questão inteiramente individual, logicamente independente da tradição do pensamento e que tem maior probabilidade de êxito rompendo com essa tradição”. O romance seria a contraparte literária dessa visão, o romance “cujo critério fundamental era a fidelidade à experiência individual – a qual é sempre única e, portanto, nova”, diz Watt. Expressão literária da modernidade, o romance é, portanto, a visão de mundo de um indivíduo sobre sua época – algo levado ao máximo pelos gênios Dostoiévski, Balzac e Zola, entre outros.”

aqui

Go to TOP