TEMPO

mäos nos cacos
sangue muro
a duraçäo da passagem
quase inevitável
se fazer
em teus olhos tudo

o sangue dos muros cascas
relaçöes interrompidas
outros possíveis
todos

amanhä
porque ontem hoje

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comentários

There is 1 comment for this article
  1. Georja Queiroz 11 de setembro de 2011 22:49

    DE ANCHIETA ROLIM:
    Maaaassa!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo