Tingido pelas cores do Seridó


Por Gustavo Porpino

O artista plástico Francisco de Assis Córdula, 78 anos, é um homem talhado pelas lembranças do Seridó de seu tempo de menino. Trocou o sertão de Acari, cidade da sua infância, pelo cerrado de Abadia de Goiás há quarenta anos. Pintor primitivista consagrado em Goiás, onde já fez dezenas de exposições, Fé Córdula, como assina suas telas, não vem ao Rio Grande do Norte desde 1974. Sente saudades, ao ponto dos olhos encherem-se de lágrimas quando recorda passagens de sua vida, mas não pensa em voltar. Uma mostra de sua obra, no entanto, desembarca na Pinacoteca do Estado em agosto, na primeira exposição individual do artista na sua terra natal.

aqui

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + 12 =

ao topo