Toponímia

O Beco da Alegria
ficou triste.
Pedras restam
na Rua das Flores.
Vila do Sossego?
Arruaças, gritos e disputas.
Na Avenida Monte Alegre,
a depressão assusta.
O cemitério e a prisão,
na Rua da Liberdade, estão.

Escritor e professor universitário. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 4 comentários para esta postagem
  1. Cláudia Magalhães 24 de novembro de 2011 13:55

    Ah, a liberdade que nasce nos becos, na lama, nos cemitérios e prisões da alma, onde a saída não é visível ao olhar humano… que nos mata e nos faz parir a nós mesmos! Milagres da vida!

    Gostei muito, David! Parabéns, poeta!

    Abração!!!

  2. Paulo César 20 de novembro de 2011 18:02

    Grato, Caro David, pela informação.
    Procurarei!

    abraço

    Paulo César

  3. David de Medeiros Leite 20 de novembro de 2011 11:17

    Amigo Paulo; esses poemas foram publicados no livro INCERTO CAMINHAR (Ed. Sarau das Letras, 2009).
    Porém, creio que será complicado de você encontrar…
    Você sabe que, em nossa realidade, geralmente fazemos pequenas tiragens (500 exemplares), e logo fica esgotada…
    Em livrarias não há mais…Só se você encontrar em algum Sebo…
    No mais, nossos agradecimentos.
    Abraços
    David Leite

  4. Paulo César 20 de novembro de 2011 10:07

    Belo poema, gostaria de saber se o Poeta David Leite tem esses poemas – publicados aqui – editados em forma de livro. Pergunto pois tenho a pretensão de presentear com livros agora no final do ano algumas pessoas amigas e um Poeta desse quilate é para ser compartilhado com gosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo