Tropa de Elite 3

Por Tullio Andrade

Rio de Janeiro, novembro de 2010… Talvez fosse assim que o agora Coronel Nascimento começaria sua narrativa sobre o que pode vir a ser o filme Tropa de Elite 3. Mas os ônibus incendiados no RJ não são parte da figuração de mais um sucesso de bilheterias. Enquanto o resto do país se deleita com as imagens que as emissoras de TV transmitem ao vivo dos tiroteios e das ações da Polícia Militar ninguém parece fazer a pergunt

Certamente o Coronel Nascimento faria essa pergunta e, com a didática quase acadêmica de um professor primário, explicaria aos eufóricos telespectadores o que pode estar por trás de tudo. Pode parecer “legal demais” ver os blindados da Marinha e o armamento de última geração nas mãos de pobres soldados que obedecem ordens sem ter o direito nem de pensar… E pensar é o que nós temos a obrigação de fazer. Pensar no que é que os traficantes querem com esses ataques. Não sou sociólogo e muito menos especialista em segurança pública, mas durante o intervalo comercial do jornal parei para pensar: O que os traficantes ganham com isso? Pode até ser um pensamento ingênio de um leigo em segurança, mas a meu ver, a indústria do tráfico não tem sofrido nenhum abalo realmente significante para justificar ações como essas por partes dos criminosos. Então, se o negócio está dando certo, rendendo lucro, por que fazer esse auê e chamar a atenção da polícia para cima dos morros?! O que eles ganhem com isso?!?!? Na modéstia do meu humilde ponto de vista, acredito em duas possibilidades: ou isso é para tirar a atenção da polícia de outra localidade, onde de repente agora mesmo está acontecendo algum crime bem maior, como a entrada de drogas pela fronteira; ou para desviar a atenção da opinião pública para outras questões, afinal estamos em época de fim de mandatos estaduais e federais. E todo mundo sabe (ou pelo menos deveria saber) é o melhor momento de se meter a mão no dinheiro público; pois a conta fica para a próxima administração pagar… Ou então as duas coisa juntas. Mas o fato é que essa mega operação vai render muito voto (e muito dinheiro) para alguém. E, sinceramente, não acho que é só para os traficantes. Enquanto isso, ficamos aqui na frente da TV vibrando com as “ações” da PM “sentando o dedo na bandidagem”. E o pior é que não podemos nem dizer que é o efeito Tropa de Elite; pois assim estriamos sendo injusto com a grande obra cinematográfica de José Padilha. Pra mim, a onda Tropa de Elite deveria ser a iniciativa de parar e pensar sobre o que está por trás das manchetes dos jornais. Mas infelizmente parece que isso não está acontecendo. Os ataques no Rio certamente têm algum interesse escuso por trás; e os grandes beneficiados com isso não são os traficantes. É alguém bem maior, que não está em cima do morro, nem de fuzil na mão. É que acreditamos tanto no papo furado da imprensa e da política (afinal as duas se confundem) que elegemos os grandes vilões do Brasil: os traficantes; enquanto os verdadeiros criminosos estão lá encastelados (e muitas vezes idolatrados) em seus ternos, togas e fardas. É isso aí… Faca na Caveira!

Tullio Andrade www.verborragicos.com

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. WAGNER TEIXEIRA DOS SANTOS 27 de novembro de 2010 10:56

    DEIXE EU PENSAR ? VOU COMECAR ASSIM ..!

    “27 DE DEZEMBRO DE 2010, O QUE VEMOS ACONTECER NO RIO DE JANEIRO É NADA MAIS QUE UM MARKETING PLANEJADO PELO SISTEMA, PUBLICADO POR CANAIS DE RADIO, TELEVISAO E JORNAIS”
    É ASSIM QUE ACHO QUE O CAPITAO NASCIMENTO, PARA MIM ATUALMENTE O HEROI DOS QUADRINHOS BRASILEIROS DO SÉC. 21, DIRIA PARA O QUE ESTA ACONTECENDO NO RIO DE JANEIRO.ESSE MARKETING É PLANEJADO, COMO CITA A REPORTAGEM ACIMA, COM INTERESSES DE ALGUEM BEM MAIOR ” que não está em cima do morro, nem de fuzil na mão.”. O INTERESSE MAIOR NÃO É PARA PACIFICAR OS MORROS DO RIO DE JANEIRO MUITO MENOS PROTEGER OS INOCENTES DO MORROS QUE FICAM NO MEIO DESSE FOGO CRUZADO DE UMA VERDADEIRA GUERRA.ENTRE A FORCA BRASILEIRA E TRAFICANTES.OU SEJA NÃO É UM INTERESSE PARA BENEFICIAR MUITOS E SIM ENRIQUECER POUCOS JÁ RICOS, E COM FAMA DE BONS E INOCENTES LUTANDO PELA BENS ESTAR DE MILHÕES SEM ESPERANCA NO DIA DIA SEGUINTE.
    POIS, SE TEM AQUELE VELHO DITADO QUE DIZ :” A ESPERANCA É A ULTIMA QUE MORRE” A DESSES MILHÔES SEM ESPERANCA JÁ MORREU ATINGIDA PELA BALA PERDIDA DE UM FUZIL.

    E REPITO FACA NA CAVEIRA É NOIS !

    WAGNER T SANTOS.
    LUIS EDUARDO MAGALHÃES – BA
    27/11/2010

  2. Marcos Silva 27 de novembro de 2010 6:26

    Tullio:

    Pois é: tráfico é negócio internacional, engloba muito dinheiro, bancos e instituições similares. Estamos diante de muito mais que morros cariocas. Eu até desdobraria suas imagens para pensarmos: enquanto a polícia ocupa morros e as forças armadas se movimentam nas ruas, os bancos que recebem o dinheiro do tráfico operam numa boa!
    No tempo dos hippies (passagem dos anos 60 para os 70 do século passado), havia uma aura romântica envolvendo drogas. Desde John Lennon, sabemos que o sonho acabou, o pesadelo é negócios.
    Quem controlará os negócios lucrativos – mesmo sendo altamente destrutivos de vidas – no mundo neo-liberal?
    Abraços:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo