Último ato! FJA convida agentes de cultura para debater ações da pasta

O último ato da Fundação Zé Gugu será uma conversa. Ou melhor: seis! A prosa acontece no Salão Nobre do Teatro Alberto Maranhão, na próxima terça, quarta e quinta. O objetivo é apresentar, debater e avaliar publicamente as ações desenvolvidas nos quatro anos de gestão, com presença de gestores, executores, beneficiados, convidados e interessados. É aberto ao público! Mas amanhã, já adianto, a sessão de “5 perguntas para…”, deste blog, será com a secretária Isaura. Ficou interessante!

A programação do seminário está organizada em seis eixos temáticos que contemplam os assuntos: Gestão Social, Política de Apoio às Artes Visuais, Artes Cênicas, Editais, Museus e Acervos e Bibliotecas, Livros e Leitura. As conclusões do seminário servirão de base para compor o relatório final da atual gestão da Cultura. E vejam abaixo que, a própria programação do release é uma espécie de prestação de contas. E se assim pode ser vista, o setor da Música ficou de fora até no texto.

Na abertura do seminário, na terça, às 15h, a mesa-redonda sobre Gestão Social, será coordenada por Josenilton Tavares, e vai discutir os avanços das políticas públicas culturais do RN com a Adesão ao Sistema Nacional de Cultura, Criação do Fundo Estadual de Cultura, Elaboração do Plano Estadual de Cultura, Regulamentação dos Sistemas Estaduais de Museus, de Bandas e a Regulamentação e a revisão do Sistema Estadual de Bibliotecas.

Às 17h, entra em pauta a Política de Apoio às Artes Visuais, uma das marcas desta gestão. Com coordenação de Clarissa Torres, esta mesa-redonda aborda a criação das quatro edições do Salão Chico Santeiro e principais exposições recebidas e promovidas pela Secult, assim como de artistas convidados, Fé Córdula, Jayr Peny, Mocó, com expressivo trabalho fora do RN.

Na quarta, às 15h, acontece mesa-redonda Artes Cênicas, coordenada por Racine Santos. Serão contempladas as ações dos teatros do estado, restauração dos teatros Adjuto Dias de Caicó (foto de abertura), teatro de Assu e anfiteatro da Cidade da Criança, além das produções cênicas promovidas através dos Autos Populares.

Às 17h, a mesa-redonda Editais é reservada à explanação da política de editais em três eixos: A – Cultura Popular, que inclui RN Junino, Carnaval Potiguar, Palhaço Facilita (Circo Potiguar) e Concurso Fotográfico Agosto da Alegria; B – Literatura, em específico os editais de Apoio à Publicação, Coleção Chico Traíra e Prêmio de Poesia Luis Carlos Guimarães; C – Editais de Ocupação, que são os editais que disponibilizam e regulam a ocupação de espaços como Pinacoteca, Memorial Câmara Cascudo e Teatro Alberto Maranhão. Mesa-redonda será coordenada por Vera Santana.

Os editais foram uma das características mais fortes da gestão da governadora Rosalba Ciarlini, investindo mais de quatro milhões de reais, alcançando mais de 50% dos municípios do estado e envolvendo diretamente 2500 premiados. Sendo política de descentralização de apoio à cultura.

A programação de quinta traz os temas Museus e Acervos, às 15h, e Bibliotecas, Livros e Leitura, às 18h. No primeiro momento serão discutidas às ações integradas relacionadas à preservação de nossa história cultural. Casa dos Milagres, Museu do Vaqueiro, Casa da Vovozinha, exposição permanente História da Cidade do Natal, Fórum do Museu Potiguar e o Projeto Privado é Público, que democratizou o acesso a coleções particulares nunca expostas na cidade, como o de Hilneth Correia, Leide Câmara, Diógenes da Cunha Lima, Iaperi Araújo, Dorian Gray, dentre outros. Coordenação de Ângela Almeida.

A última mesa-redonda, sobre Livro, Leitura e Biblioteca encerra a programação com a abordagem de assuntos como Coleção Cultura Potiguar – outra substancial ação do governo Rosalba Ciarlini, que alcançou 114 publicações, entre elas sete revistas Preá, Coleção Chico Traira de cordéis, presença do RN na Feira do Livro de Frankfurt, Gráfica Manimbu, Programa Agentes de leitura, Aquisição do livro do Autor Potiguar, Biblioteca Câmara Cascudo, Biblioteca Infantil Mirian Coeli, Feira do Livro de Mossoró e Circuitos.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP