Último dia do Ene

Como não compareci ao último dia do ENE, deixo aqui a opinião abalizada do poeta Lívio Oliveira, escrita no site Substantivo Plural, do jornalista Tácito Costa:

“Maravilha: além do histórico relançamento de “Uns Fesceninos”, de O. Lamartine, o ENE veio com uma fantástica tarde musical e muita Bossa Nova, com Zuza Homem de Melo, Roberto Menescal, Damião Nobre, Zé Dias, Paula Morelembaum, Nestrovski e Wisnik! Maravilha, mesmo! Depois, uma razoável conversa entre H.Hermenegildo e Cristóvão Tezza. Foi o melhor dia,disparado! O ENE (nas suas três versões) deixa muitas saudades! Dácio Galvão merece, sinceramente, ser reconhecido, não somente por esse evento, mas pela Brouhaha, pelo Goiamum Audiovisual, pela Coleção Letras Natalenses, e por várias outras razões, como um dos melhores, senão o melhor Presidente da Funcarte. Tive a honra de ter colaborado com ele em vários momentos!Inclusive, considerando que minhas críticas eventuais sempre foram e são construtivas, continuo colaborando!”

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 13 =

ao topo