Um abraço no João

João:

Comentei a pomba e a grama também! Ótimo que vc já resolveu antes o problema que apontei – facetas sem fotogenia de uma época não integralmente bela, como as demais épocas não o são. Em horas de mau-humor, troco Belle époque por Bête époque. Mas é rabugice minha, o necessário é enxergar as colunas vertebrais cansadas dos carregadores junto com o porte elegante (mesmo embarrigado) da família Albuquerque Maranhão e suas co-irmãs.
Abraços:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo