Um ano não tão horribilis

“2009 seguramente não contará como o ano que fez de Barack Obama um evento – tudo se passou antes. Um evento ele foi em 2008, quando venceu as primárias democratas de maneira sensacional contra Hillary Clinton, e depois bateu McCain, quase sem esforço, na corrida pela presidência americana. Talvez a maneira mais apropriada de descrever sua realização única seja dizer que ele deixou um rastro prolongado de eventos desde seu primeiro aparecimento no programa de Oprah Winfrey em 2007 (no qual se tornou uma presença nacional) até sua posse como o primeiro presidente negro dos Estados Unidos, que, a despeito de ser uma consequência garantida da eleição, ainda foi um fato difícil de acreditar quando ocorreu, sobretudo para nós, americanos”.

aqui

ao topo