Um cavalheiro da primeira grandeza literária

Por Fernando Monteiro

Uma introdução à nova edição – que se anuncia, pela Editora Bagaço – da esgotada tetralogia de Hermilo Borba Filho (Um cavalheiro da segunda decadência), deveria ser inteiramente desnecessária, para tal obra e tal autor, mesmo levando-se em conta que é o Brasil um país desatento e desmemoriado, culturalmente falando.

Leia a íntegra do texto, em PDF:

aqui

**********

De Fernando, por e-mail:

Tácito amigo:

Como venho fazendo nos últimos meses, antecipo — exclusivamente para o Substantivo – o texto completo da nossa página (“Fora de sequência”) de há dez anos no jornal RASCUNHO de Curitiba, neste dezembro homenageando uma das minhas maiores admirações na literatura e no teatro de Pernambuco: HERMILO BORBA FILHO.

Grande abraço,

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − doze =

ao topo