Um cineasta ateu e sem rancores diante de mundos opostos

A comédia espiritual e “sem fé” sobre o papa e sobre o Sínodo, contada por um cineasta “ateu, graças a Deus”, que não esconde os rancores reprimidos do ex-cristão, não escandalizou, mas desorientou a imprensa e os admiradores estrangeiros de Nanni Moretti, mito da Croisette, ex-Palma de Ouro. Aplausos sinceros no final da projeção e risadas sempre no lugar certo. Sala lotada na coletiva de imprensa. Com muitos poloneses.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo