Um deus chamado Seleção

Por Shannya Lacerda

Convocação para a seleção é sempre uma grande movimentação, nunca vi tamanha espera, aflição e até mesmo desolação à expectativa de uma simples lista com os convocados para a seleção.

Sua repercussão toma notas continentais, assumindo sempre conteúdos alastrantes nas notas dos mais variados e longínquos jornais.

Valei-me Deus, salve a crendice e a ignorância humana.

Cultura do “Pão e Circo” todos querem ver, pagam quantias vultuosas só para aos jogadores poder ver. É manchete do rádio aos canais de TV, só para ver homens de meião, jogando para um “time” defender.

Enquanto isso… desastres acontecem, fome provoca matança, violência causa miséria. Mas isso… isso ninguém quer ver. É preferível esconder a imagem perturbadora que não dá dinheiro nem na TV. Pois lá saem notas mínimas, ou então, simplesmente, não saem. Fazer o quê?

As massas precisam não sentir para não reivindicar: da fome da África, dos refugiados de guerras, dos massacres constituídos em torno da hedionda miséria; trazendo à loucura não só aqueles que fumam pedra, mas a todos que tomam mas mãos o juízo do planeta.

Valei-me Senhor, escuta minhas preces.

Não deixai que o homem que ganha milhões morra na miséria. Não deixai que os que lucram milhões com o circo das cuecas passem pela vida assustados e desamparados quais os que sofrem com a guerra. Não deixai, Senhor, que todos virem esquálidos donos de terras, maltratando a quem têm fome em nome do lucro individual e da propagação geral da alheia miséria.

Valei-me Cristo….

O homem se esconde, se entuba do show, respira a vida alheia e por qualquer insanidade morre na cadeia. Branca ou listras: o tamanho da conjugação quem decide são os ilustres analistas, que tão alienados quanto, só querem ver a vitória da torcida íntima, do ego européico, da vida idealizada, dos sonhos intangíveis à maioria dos “súditos”.

Fazer o quê? A população prefere ver a escalação que Dunga, ou qualquer outro, anuncia na TV.

Deus, salve a seleção e empurre a sujeira para bem longe das vistas da fanática população!

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 1 =

ao topo