‘Um Profeta’ ganha 9 César, o Oscar do cinema francês

Filme está em cartaz hoje (terça) e quinta às 19h50 no Cinemark

ESTADÃO

O diretor francês Jacques Audiard, que já havia conquistado com “Um Profeta” o Grande Prêmio do júri em Cannes e vai para o Oscar como candidato ao melhor filme estrangeiro em Hollywood, ganhou nove troféus na cerimônia de entrega do César, o prêmio máximo do cinema francês.

O drama de um jovem imigrante em uma prisão francesa, interpretado por um brilhante Tahar Rahim – melhor ator e melhor ator revelação -, e que encarna a evolução desde o pobre delinquente que se torna hábil protagonista do crime organizado, convenceu os acadêmicos.

Audiard explicou que este “profeta” da prisão tem pouco de religião: anuncia um novo tipo de criminoso, embora o diretor tenha associado a palavra “angelical” ao papel interpretado por um Rahim que pisa forte em sua primeira incursão cinematográfica.

Precedido por um evidente sucesso de crítica e público, o “profeta” de Audiard proporcionou ao diretor nesta 25.ª edição dos César um recorde pessoal: um prêmio a mais que os oito de seu filme anterior, “De Battre Mon Coeur S’Est Arrêté” (“De tanto bater, meu coração parou”), há agora quatro anos.

Os 1,2 milhão de espectadores que viram “Um Profeta” na França confirma que, nesta ocasião pelo menos, os acadêmicos concordaram em seu gosto com os da bilheteria.

O filme ficou a um passo apenas dos dez César conseguidos no passado por “O Último Metrô” e “Cyrano de Bergerac” e sobe ao Olimpo particular do cinema francês.

Mais sobre o filme: aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + dezessete =

ao topo