Uma conversa breve e profunda

Foto: Mariana Vianna

Por Jovino Machado
Cronópios

ENTREVISTA COM ARNALDO BAPTISTA, EX-INTEGRANTE DA BANDA “OS MUTANTES”

1: Quem é Arnaldo Baptista?
Um músico, multiinstrumentista, compositor, escritor e pintor.

2: Como foi o seu primeiro contato com a música?
Mamãe, pianista clássica, tinha um piano em casa.

3: Como começou os Mutantes?
Eu tinha um conjunto instrumental, entrou a Rita Lee, Dinho e Liminha e virou Mutantes…

4: Como foi participar dos festivais da Record?
Aventura compensadora.

5: Sente falta de festivais como fonte para aparição de novos talentos?
Não muito.

6: Como foi revolucionar o rock nacional?
Não fiz isso, só.

7: O rock nacional ficou romântico? Ou menos rebelde?
O rock ficou menos romântico e mais rebelde.

8: Você escreve, pinta e continua compondo. Pensa em lançar um livro e mais um CD de inéditas?
Trabalho nisso.

9: O que achou do filme Loki?
Colocou-me como mártir.

10: Como foi a emoção quando viu o filme pela primeira vez?
O público recebeu muito bem.

11: Como vê a vulgarização da atual MPB?
Brasileira.

12: Gosta de viver em Belo Horizonte? O que te atrai aqui?
Esperança. Gosto daqui.

13: Quais são os seus pintores favoritos?
Maxfield e Magrit.

14: Qual é o seu signo? E a sua cor? E a sua fruta preferida?
Gêmeos, ascendente leão. Arco-íris. Figo.

15: fale o nome de 10 escritores que você gosta.
Não me lembro de 10… Alexandre Dumas.

16: Quais são os seus compositores preferidos?
Debussy e Bob Dylan.

17: Como era a relação dos Mutantes com Gil e Caetano?
Pequena.

18: Qual é o seu disco solo que fez mais sucesso?
É o Loki, pois foi um começo… (solo)

19: Fale sobre os seus livros publicados.
Foi só o Rebelde entres os rebeldes, Ed. Rocco.

20: O que é mais importante na vida para Arnaldo Baptista?
Compreensão de mim.

Go to TOP