UMA CORREÇÃO REITERADA

Caros amigos:

Na semana passada, o campus da USP foi palco de cenas assustadoras: invasão policial, lançamento de bombas, prisões de grevistas, ameaça à segurança de muitas pessoas – inclusive crianças e adolescentes de uma escola de aplicação.
Recebi uma mensagem, no próprio dia em que esses terríveis acontecimentos se deram, e ela denunciava que o jornalista José Nêumane falara no SBT que os grevistas deviam “tomar tiro”. Repassei a mensagem para o SP com a nota minha: “sem comentários”.
Logo, Moacy Cirne corrigiu a expressão atribuída a Nêumane a partir da visão que teve do video original (a palavra usada fora tino). Considerei o episódio do tiro encerrado, uma vez que Cirne merece a confiança de todos. Continuei e continuo discordando veementemente da solução policial para o conflito trabalhista.
A situação na USP ainda é grave mas quero pedir desculpas aos leitores e ao referido jornalista (de quem discordo muito noutras falas) pela divulgação no SP daquela mensagem. Atribuo o fato ao momento absurdo daquela invasão e daquele enfrentamento da polícia com grevistas num campus universitário, que provocou em mim reação emocional de revolta e medo. Lamento, todavia, que a divulgação de uma informação truncada tenha ocorrido. E agradeço a Moacy pela imediata correção.
Abraços a todos:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

ao topo