Uma viagem pelas letras potiguares

“Às vezes, quando leio estudos tão sérios como este de Tarcísio Gurgel (foto) sobre a cultura potiguar, sinto vontade de largar tudo e me embrenhar pelo mato, ou me mudar para uma praia distante, para longe do que acreditamos ser civilização. Mas preciso continuar aqui em minha pequena trincheira para que eles, os bárbaros, não tomem conta de tudo. Lendo o livro de Tarcísio vemos como Natal já foi mais audaciosa, vibrante, moderna. Isso no campo das artes. Não estou falando dos costumes”. De Carlos de Souza, em sua coluna semanal sobre livros na Tribuna do Norte.

aqui

ao topo