Valores do arianismo

Fernando:

Vc faz muito bem ao lembrar dessas passagens arianistas – especialmente, apoios e agresões físicas. Confesso que a frase sobre José de Alencar (versus Joyce) sempre me intrigou, uma vez que Suassuna, apesar de suas peripécias políticas muito preocupantes, não é um analfabeto em Estética – lecionou a disciplina na UFPE, além de ter escrito bons textos dramáticos.
Sem querer ser advogado do diabo, tenho a impressão de que a frase subentende uma Estética nacionalista paralela àquela da frase de Paulo Emílio Salles Gomes (tão diferente politicamente de Ariano) sobre a superioridade de qualquer filme brasileiro em relação à produção estrangeira. Quer dizer: superioridade para a constituição de um cânon nacional. Daí, eu entender que ele não está falando exatamente de puro valor literário universal – embora seja charmoso para certo público dar a impressão de que está.

Sofismas desnecessários para quem escreveu algumas boas peças.

Abraços:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

ao topo