Veja como transformar um disco icônico do poeta e músico Elomar em HQ

13819791_1001968709916275_789122156_nElomar é um artista que você só não conhece porque ele não quer. Recusa prêmios, declina convites a entrevistas, faz concertos sublimes, porém sempre com uma condição: Que não hajam fotografias. Com uma personalidade dessas, por que ele se torna cada vez mais popular?

A razão é simples: O cara é um gênio.

Foi sob essa premissa que Marcos Guerra, quadrinista potiguar, decidiu lançar uma versão de um dos principais discos do cara, em quadrinhos: O Auto da Catingueira em Quadrinhos.

AUTO O QUE?
O Auto da Catingueira é uma ópera nordestina, lançada como disco nos anos 80, de autoria de Elomar Figueira Mello, músico e arquiteto, também conhecido pela sua participação nos álbuns “Cantoria”, lançados pela Kuarup Discos.

Elomar é um compositor de estilo muito caracteristíco, misturando o erudito e o popular, a poesia e o teatro, o sertão e a idade média.

SIM, MAS E AÍ?
E aí que, em contato com a obra dele, descobrimos que ele tem se dedicado a transformar essa produção em óperas. A primeira delas nasceu de uma longa pesquisa regional, compilação de costumes, estilos musicais e histórias do interior tornadas em verso e melodia: Era o Auto da Catingueira!
(Disco aqui)

CERTO, MAS COMO VAI VIRAR QUADRINHO?
A história contada pelo narrador, o Cego Cantador, é a da vida de Dassanta, uma mulher mais bela que a própria morte e que talvez fosse a própria caatinga encarnada. Acompanhamos desde seu nascimento, suas aventuras sobrenaturais, até o derradeiro dia de sua vida, que culmina com o terrível combate entre os violeiros apaixonados, Chico das Chagas e o Cantador do Norte. A história é perfeita para virar Quadrinho.

BELEZA, COMO EU FAÇO PARA AJUDAR?
Que bom que perguntou! Estávamos mesmo querendo puxar esse assunto. Com o magnífico botão “Apoiar projeto” que está à sua espera neste LINK, a aventura está prestes a começar! Daí, definimos que o nosso orçamento será de 11 mil reais, voltados inteiramente à impressão, pagamento do catarse, enviar as recompensas para os apoiadores (sim, eles merecem!) e investir na circulação do produto, que merecerá também carinho e atenção para chegar ao maior número de mãos possíveis!

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP