Veja programação completa da Cientec Cultural, com shows de Eddie (PE) e Plutão Já Foi Planeta!

A 21ª edição da Semana de Ciência, Tecnologia e Cultura (CIENTEC) 2015 começa amanhã com programação que vai de sexo à astrologia. Vamos nos ater aos atrativos culturais, com início só na quarta (21). O evento é todo realizado na Praça Cívica da UFRN (que até pensei nessa outra possibilidade de abrigar o Natal em Natal, mas é outra história). A organização espera receber 70 mil pessoas, que poderão passear pela Feira e e se encantar ao visitar o Planetário inflável, Fazendinha, Parque das Ciências, Museu Câmara Cascudo, Pavilhão da Saúde, Pavilhão da Educação, Pavilhão da Tecnologia, Inovação de Pôsteres e os eventos paralelos, como por exemplo, a Semana de Estatística. São mais de 2.200 atividades acadêmico-científicas (Palestras, Minicursos, Mesas-Redondas), além dos 10 shows que acontecerão à noite durante os dias 21, 22 e 23.

CIENTEC CULTURAL
Programação noturna do Palco do Anfiteatro

21/10/ – quarta-feira – a partir das 19h
Grupo Parafolclórico
Grupo de Dança da UFRN
Grupo Gaya Dança Contemporânea
Banda Plutão Já foi Planeta (RN)
Banda Eddie (PE)

22/10 – quinta-feira – a partir das 19h
Grupo Acorde
Big Band Jerimum Jazz
Maíra Salles (RN)
Luiz Gadelha e os Suculentos (RN)

23/10 – sexta-feira – a partir das 19h
Orquestra Sinfônica da UFRN

PROGRAMAÇÃO DA ESCOLA DE MÚSICA

21/10 – quarta-feira
14h – Apresentação de Ginástica rítmica do projeto Jovem promessa da Ginástica
14h10 – Grupo de dança afro flor das águas – a apresentação reconta o mito de Oxum a partir dos passos referentes a essa divindade, e traz a leveza associada à essência e pureza das crianças.
14h20 – Grupo de dança popular casa escola – O Grupo propõe uma apresentação que mistura a dança e a música africana ao samba reggae, trabalhando a partir da dança e mitologia africana.
14h35 – Grupo de dança menor trabalhador – Apresentação Arte popular do nosso chão.
14h48 – Grupo Capodança – Apresentação de danças urbanas e ballet desenvolvida pelos alunos do projeto Capodança em Poço Branco/RN
15h02 – Gavoar – Trabalho resultante da disciplina composição coreográfica do Curso de dança da UFRN, envolve técnica da dança butoo e movimentos do cotidiano.
15h15 – Momentos – Coreografia Momentos.
15h20 – El Palo – Conjunto de movimentações retiradas da Salsa Cubana e Afrocubana, Coreografia criada com a finalidade de estudo das movimentações.
15h25 – Senza padre, Souza parole – O ponto central desse trabalho coreográfico é uma reflexão sobre as heranças (genéticas ou não) que carregamos para nossa vidas, sob ponto de vistas diferentes.
15h32 – M.O.N.E.Y – Sensualidade, Equilíbrio e Postura. O Stiletto tornou-se uma dança popular entre vários dançarinos, a coreografia vem mostrar ao publico que a sensualidade vai além da nudez.
15h45 – Animo – Em Animo, o interprete/criador trás suas memórias, medos, amores, perdas, tudo que está trancado em sua mente, construindo formas, movimentos e palavras que remetam a tal memória.
15h50 – Processo – A perda de pessoas causa tormentos e dores, levando até uma escuridão profunda, o que resta dentro de si é loucura e esperança de encontrar a luz.
16h – Gravity – A movimentação surge da pesquisa e da investigação de movimentos realizados no espaço pela improvisação através dos estudos relacionados a respiração, peso, forma direções e níveis espaciais.
16h10 – Dançar é verbo ou arte – A coreografia é resultado do estudo das qualidades labanianas do movimento, tempo e espaço, investigando as relações entre o estimulo sonoro e o movimento corporal.
16h20 – Grupo da Edtam – Apresentações do repertório do grupo que contemplam a dança Clássica e a dança contemporânea.
16h40 – Segunda sinfonia Korpus -Mostra de diversas vertentes da dança de rua .
18h– Beyoncé Diva Cover – o novo Show denominado “ The Experience” conta a trajetória do grupo, baseada na cantora Beyoncé Knowles.
18h25 – Anemoi – A sobreposição de ações e efeitos cênicos utilizados na cena contemporânea desta dança, permite uma percepção dos efeitos de produção de presença e produção de sentido.
18h45 – Andarilho – Misto de movimentos vindos de danças populares como Côco de roda, caboclinhos e frevo, faz uma alusão a vida do sertanejo que encontra esperanças na cidade grande.
18h55 – Meu e seu – Essa coreografia tem como objetivo realizar um diálogo com as memórias e vivências das pesquisadoras com autores estudados durante o processo.
19h20 – Grupo em noite de Lua cheia – O corpo-voz surge em cena acompanhando o poema de Leila bezerra na interpretação de Lívia Oliveira .
19h30 – Identidade coletiva – Mostra de estilos do grupo dança de rua Evidance
19h50 – Memórias – Apresenta solos conectados a partir de histórias de indivíduos que foram marcados pelo sofrimento
20h10 – Vi-vemos Cia de dança – Fragmento do espetáculo “Vive, Reviva: Vi-vemos” que traz para cena, a dança clássica e contemporânea através de solos, duetos e conjuntos.
19h30–Família- Apresentação referente ao espetáculo “Familia”, tema do ano de 2015 do grupo de dança de rua BR
19h55 – Encontro – A coreografia foi desenhada com pontuações de técnicas teatrais que irão dosar a forma, o tempo e o espaço aplicado na cena
20h30 – Transforme-se – Uma narrativa voltada para os conflitos que são tão comuns a essa invisível classe social, as travestis.

22/10 – quinta-feira
14h – A viagem de Nathya (Coletivo Farranimada) – O espetáculo narra de Nathya, uma menina que vive na Índia com sua avó e seus irmãos menores, depois de ter perdido os pais em um naufrágio no Rio Ganges
14h45 – Triqueologia – “Loucas” baseado no filme “loucas pra casar” de Roberto Santucci. Malu é uma assistente de um grande empreiteiro. Porém ela possui um problema que nem mesmo ela sabe.
15h20 – Debaixo da pele (Grupo de Teatro Eureka) – A Esquete teatral, apresenta uma reflexão a respeito do negro na sociedade e trata da questão étnico-racial brasileira, no contexto histórico, social, econômico, cultural e político.
15h55 – O Canto das Írias – O seu enredo mostra o processo desfiguração do homem contemporâneo, que perdeu o sentido da vida e o significado do outro, tornando-se uma “fera” desfigurada da sua identidade.
18h intervalo
19h – Amora (Grupo de Teatro Eureka) – Em um jogo de movimento com o corpo os personagens retratam cada fase da vida de Amora, apresentando a pressão imposta pela sociedade, o medo de errar, a busca pela liberdade e a possível descoberta do amor.
18h40 – Dois tragos e uma confissão – A Medeia da penha: as horas numa delegacia da zona norte do Rio de Janeiro vão narrando um misterioso crime bárbaro que chocou o país no início da década de sessenta.
19h10 – Eu sou sua menina viu – Baseado no música de Chico Buarque, “A ópera do Malandro”, a adapatação traz ao público uma história de amor… uma não, quatro!
19h50 – Elis 70: Vozes que ecoam (Coletivo Ressaca da Rosa) – Um tributo em forma de performance, teatro, música e dança à “Pimentinha da música brasileira”, Elis Regina, que viva completaria 70 anos em março de 2015.

22/10 – quinta-feira
VILA DA CULTURA
10h – Oficina de Baque Virado
15h – Projeto Bibliocena
15h30 – Orquestra Infantil da Flauta SoMelodia
16h – Centro Educacional Teresa de Lisieux e a Diversidade Cultural
16h30 – A Ginga dos Coqueiros
16h40 – Coqueiros também Dança
17h – Grupo Melodias do Trairi
18h – Projeto Acústico Musical
19h – Pagodef
20h – Projeto Filosofia no Samba
16h – Capela
Grupperc
 Iniciação artística
 Orquestra infanto-juvenil
 UFRN Cellos
 Trompiguares
 Sax
 Orquestra de câmara
 Sexteto potiguar
 Madrigal

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 1 =

ao topo