Verão de Todos, mas nem tanto

“O Verão de Todos, no fim das contas, não é tão de todos assim. Naquele camarote, meia dúzia de agregados apartava-se do empurra-empurra da multidão, gozava de mais espaço pra dançar, bebia e comia como bacantes, tudo às custas do povão que acotovelava-se com o pé na areia para receber seu quinhão de circo patrocinado pelo Estado. Eis que Monobloco (foto), de repente, perdeu a graça”.

aqui

ao topo