VEREDA

Por Carlos Gurgel

preciso do tempo que passou
por ele eu não vive noites nem pavor

preciso de mim
escondido por trás do espelho
e lacrimejando fastios

preciso me acordar no jardim
infestado de multidões e pecados

ao redor do mundo
onde escrevi a delícia
de não saber nada.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo