“Viagem em volta do meu quarto”

Livrinho doido esse “Viagem em volta do meu quarto”, do escritor francês Xavier de Maistre (Chambéry, 8 de novembro de 1763 — São Petersburgo, 12 de junho de 1852).

Estou aqui com uma edição de bolso, tradução e organização de Sandra M. Stroparo, São Paulo: Hedra, 2009. E me delicio, relendo os textos que sublinhei.

O livro tem um título quase que auto-explicativo e trata de um “passeio” de 42 dias numa espécie de “prisão domiciliar”: o próprio quarto do autor.

Aspectos filosóficos e literários dão a tônica dessa curiosíssima e irônica trip de Xavier de Maistre. Complementam o volume outros escritos intitulados “Expedição noturna em volta do meu quarto”, continuação concebida em 1825.

O livro, publicado originariamente em 1795, tem trechos como esses:

“O prazer que se sente ao viajar em seu quarto está a salvo da inveja inquieta dos homens, e independe da fortuna.”

“Uma poltrona é um móvel excelente, é sobretudo de máxima ultilidade para todo homem meditativo.”

“Mas que multidão de pensamentos agradáveis e tristes se apressam em meu cérebro? Mistura desconcertante de situações terríveis e deliciosas!”

“O homem é composto de uma alma e de uma besta.”

“A grande arte de homem de gênio é saber bem educar a sua besta.”

“Minha memória não seria suficiente para enumerar as pessoas que se interessaram por mim e me esqueceram. Tive alguns amigos, muitas amantes, uma multidão de ligações, ainda mais conhecidos; e, entretanto, não sou mais nada para todo este mundo que até meu nome esqueceu.”

Mas, com relevo, a frase que gosto mais é mesmo essa abaixo:

“Eu caminho de descobertas em descobertas.”

Advogado público e escritor/poeta. Membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras. [ Ver todos os artigos ]

Comments

There are 4 comments for this article
  1. carlos de souza 25 de Fevereiro de 2011 10:33

    lívio, tem um livro sobre proust de alain de bottom, aquele cara metido a filósofo, que indica a leitura deste livro. acho que vou lê-lo, deve ser interessante.

  2. Lívio Oliveira 25 de Fevereiro de 2011 10:55

    É, Carlos de Souza.

    Botton também tem um livro que adorei ler e que se chama “A Arte de Viajar”, sobre o olhar especial e poético do viajante, em que cita, en passant – se bem me recordo – o livro de De Maistre, além de ter outras passagens muito interessantes.

    Inclusive, fala sobre o grande artista plástico Edward Hopper (sei que você gosta) e outras grandes figuras das artes e literatura, no que concerne, particularmente, à forma como se apercebiam dos detalhes transcendentais de suas viagens.

    Obrigado pelo contato imediato. Talvez o canal tenha se aberto novamente…

  3. carlos de souza 25 de Fevereiro de 2011 11:19

    tem razão lívio, é este livro mesmo, eu me confundi com o outro, que também tenho. o canal sempre esteve aberto (ops!), o problema é que tenho preguiça de comentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP