Victor Azevedo estreia na ficção com “Nossa Senhora dos Alagados”

Poeta, tradutor, editor e agora romancista. Victor Azevedo lançou durante a semana sua primeira ficção, chamada “Nossa Senhora dos Alagados” (Munganga Edições).

O preço especial de lançamento é R$40,00 reais (com frete grátis por impresso módico). Interessados podem fazer contato com Victor ou a Munganga Edições pelas redes sociais.

O livro foi aprovado pela Lei Aldir Blanc do município de Natal, através da Fundação Capitania das Artes.

Nos próximos dias, publicaremos uma entrevista com o autor. Por ora, segue a orelha do livro com breve resumo da história.

“Alguém definiu Nossa Senhora dos Alagados como um hieróglifo na geografia lírica do mundo. Eu faria uma definição um pouco diferente: diria que é uma província escrita em belas rasuras. Do lugar propaga-se uma variedade quase inesgotável de versejadores: há os que produzem versos curtos e ríspidos, os de versos compridos e silvestres ou os que constroem versos médios como se trajassem fraque e cartola. Há os que escrevem como se cabriolassem a esferográfica no papel, os que esquecem de colocar cimento nas palavras, os que se abstraem do idioma e inventam uma língua própria e os que publicam seus poemas telepaticamente. É, inclusive, ancestral a história da poesia nesse recanto: arqueólogos encontraram versos rupestres inscritos nas cavernas da região serrana de Nossa Senhora dos Alagados, datados do tempo em que os bovinos ainda não mugiam e o ar tinha uma pigmentação verde. Hoje, a economia do lugar gira em torno da poesia, da literatura, do mercado editorial e do desmatamento de pinheiros e eucaliptos. Curiosidades não faltam sobre esse lugar: algumas crianças, com 5 de idade, já têm livros de poemas publicados. Os partidos políticos são divididos majoritariamente entre dois polos, ambos caducos: o Partido do Verso Livre e o Movimento Decassílabo. Farmácias receitam Musas® para os residentes em crises criativas, dos mais diversos modelos e cores, com aerodinâmica arrojada, agindo de modo profuso na região cerebral onde está localizada a indústria mental das ideias.”

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo