Vitor Ramil lapida música do sul em novo álbum

“Vitor Ramil parece estar no auge de sua maturidade artística. Prestes a completar 48 anos, o cantor, escritor e compositor gaúcho lança de forma independente o álbum délibáb, palavra húngara para “miragem”, mas cujas raízes significam “ilusão do sul”. Ancorado nessa ideia, ele foi a um estúdio de Buenos Aires lapidar a milonga, gênero que escolheu como estandarte de sua estética do frio, e homenagear dois de seus heróis: o brasileiro João da Cunha Vargas e o argentino Jorge Luis Borges”.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 5 =

ao topo