Volonté

Comentários

Há 4 comentários para esta postagem
  1. Anchieta Rolim 23 de setembro de 2011 11:14

    Maravilha de poema. Forte, intenso e belo!

  2. nina rizzi 22 de setembro de 2011 14:25

    sim, poeta, aquele abraço, um beijo e um cheiro!

  3. João da Mata 22 de setembro de 2011 12:01

    Gosto desse poema de Volonté.
    Gostei, tb, de me encontar com o poeta
    ai tomei uma carveja e ele tomou poesia
    O poeta não estava bebendo e perguntou se eu tinha o livro de poemas do Cummings traduzido por Augusto de Campos, Eu encontrei o livro e está à sua disposição.
    Quando o poeta tá bem toda a cidade vai bem , mas o poeta nunca está totalmente bem. Ha sempre aqueles diabinhos.
    Mesmo sem beber o poeta agradeceu ao Garçon e elogiou a tarde de quase primavera.

    “nada o homem injusto lamentou
    ” é justo” ( ” ou in ” o justo remendou”
    cummings

    Esse poema tb é dedicado ao poeta Carito, q anda desaparecido

  4. Jarbas Martins 22 de setembro de 2011 6:41

    poeta Volonté, aquele abraço !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo