Wando (1945-2012): adeus a um gigante pioneiro e sedutor

Capa do primeiro LP de Wando, de 1973

Por Idelber Avelar

Morreu hoje, aos 66 anos, na CTI do Biocor de Nova Lima, Minas Gerais, um gigante da música brasileira: Wando, compositor de algumas pérolas conhecidas por uma legião de brasileiros, cantor de extraordinários recursos técnicos, exímio violonista, pioneiro no desbravamento de uma série de temas tabu durante a ditadura – como a homossexualidade ou a organização popular nas favelas –, Wando foi conhecido, sobretudo, como um artista de palco.

aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. heloisa gomes 8 de fevereiro de 2012 16:51

    Vivi o auge dos sucessos de WANDO, deixa muitas saudades pra nossa geração, que curtiu suas românticas canções, dancei muito de rosto colado com meu marido, a música “MOÇA”, com essa remessa de tão pobres talentos surgindo na nossa música,WANDO vai fazer muita falta, estou chocada com sua morte, estou de luto, a música brasileira está de luto. DESCANSE EM PAZ “WANDO”, com certeza hoje o céu está em festa pois está recebendo um artista ímpar.

  2. Jairo llima 8 de fevereiro de 2012 15:06

    Gigantesco artista? Será que eu li direito? Saudade do tempo em que a burrice conhecia o seu lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo