Werneck Sodré relançado

Amigos e amigas:

O clássico livro “História militar do Brasil”, de Nelson Werneck Sodré, foi relançado pela Editora Expressão popular. Trata-se de grande acontecimento porque o livro é muito importante e Werneck Sodré sofreu graves preconceitos, por ser militar e comunista.

O historiador Lincoln Secco, da FFLCH/USP, escreveu um breve comentário que salienta a importância desse relançamento, aqui reproduzido:

**********

“General de Brigada do Exército, crítico literário, filósofo, geógrafo e, sobretudo, um historiador intelectualmente honesto. É difícil resumir a multiplicidade de talentos e vocações de Nelson Werneck Sodré.
Ele foi pioneiro em inúmeros campos que só mais tarde seriam reconhecidos pela historiografia universitária. A História da literatura brasileira: seus fundamentos econômicos, publicada em 1938 (!), foi escrita com um invejável rigor acadêmico antes que qualquer estudo comparável fosse produzido na Universidade de São Paulo (USP), por exemplo. Podemos dizer o mesmo de sua História da imprensa no Brasil.

No campo da História Econômica, suas teses foram objeto de contestação, mas ainda assim sua Formação Histórica do Brasil inunda os olhos do leitor com páginas brilhantes sobre a invasão holandesa e, especialmente, sobre o chamado ciclo da mineração.

Todavia, no conjunto de sua obra, a História Militar do Brasil é um livro sui generis. O autor pôde conhecer uma massa de documentos primários à qual só um oficial da sua geração poderia ter tido acesso. Depois, nenhum historiador (civil ou militar) teve as mesmas possibilidades. O leitor, certamente, ficará surpreso com a veemência dos debates no Clube Militar no início dos anos de 1920e compreenderá as razões da rebeldia de jovens oficiais que escreveram a mais digna página da história militar brasileira: o “tenentismo”.

Nelson Werneck Sodré não só estudou aqueles fatos. Em parte, ele mesmo os testemunhou. E ainda foi além: reconstituiu as bases sociais de uma insatisfação no interior das Forças Armadas e suas raízes democráticas.
O golpe civil-militar de 1964 obscureceu aquelas tendências democráticas. Quando o livro de Werneck Sodré foi lançado (1965), o país entrava na noite mais tenebrosa de sua história e os militares apareciam como os carrascos do nosso povo. O livro é, porém, mais do que um documento de sua época. Ele enfrentou bem o tempo devido ao seu método. Afinal, como dizia Nelson Werneck Sodré, ‘o marxismo é uma ciência avançada’”.

xxxxx

Abraços a todos e todas:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo