YOGA (I), de Leonam Cunha

Para Gabrielle Dal Molin

 

Árvore

De pé, põem-se
as mãos juntas
para cima, um pé
alçado e apoiado
perto da virilha
e esticam-se os
braços cada vez
mais e mais.


Parece simples,
mas obrigar-se
a crescer
o tempo todo
dói muitíssimo.

 

Tartaruga

Levar consigo a própria morada
seria sempre ter proteção
não fosse todo claustro
um afogamento.

 

Peixe com leão

Minha professora me disse
pra arregalar bem os olhos
e pôr a língua pra fora, assim.
Me sinto extremamente ridículo.
Meu sábado se torna glorioso por isso.

 

Cachorro olhando para baixo

Faço um triângulo lindo,
para a decepção de Pitágoras.
O sangue preenche toda a cabeça
e fico pensando que é necessário
não pensar em nada.
Outros mamíferos alcançam
essa proeza como um dia de sábado.
Queria ser menos homem
para virar um dia de sábado.

 

Deusa

Na postura da deusa,
o secreto martírio
é a simetria
– divinal arapuca.

Poeta, advogado e pesquisador [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo